saudeLOGO Created with Sketch.

Mãe, a coisa tá presa

Novo estudo feito no Brasil sugere que uma parcela considerável de crianças e de adolescentes sofre com a constipação. Entenda as particularidades desse quadro

Alterações no trânsito intestinal dos mais jovens não raro passam despercebidas. “Muitas vezes, a família inteira é constipada e, por isso, acha a situação normal”, explica a pediatra Ieda Lopes Del Ciampo, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. A médica integra um grupo que investigou a incidência do problema entre a garotada. E os primeiros resultados – revelados no 14° Congresso Paulista de Pediatria – mostram que, de 211 crianças e adolescentes de 10 a 17 anos avaliados, 42% sofrem para evacuar. “A questão é que, sem o diagnóstico, as complicações decorrentes desse quadro são maiores”, diz Ieda. Vale a pena, então, prestar atenção e, se for o caso, perguntar como andam as idas do seu filho ao banheiro.

Para aliviar o congestionamento

Pular o café da manhã e fazer refeições rápidas e pobres em nutrientes aumentam a probabilidade de o intestino emperrar. “Para prevenir, é importante adotar uma dieta equilibrada, com frutas, legumes, verduras e alimentos integrais“, recomenda Ieda. Além disso, é essencial tomar bastante água ao longo do dia.

Intestino travado
Um trabalho anterior da USP acusou os sintomas mais comuns
 
– 85,7% dos jovens reportavam fezes endurecidas.

– 25% apresentavam volume do cocô reduzido.

– 21,4% tinham sangramentos ao evacuar.

– 17,9% ficavam mais de dois dias sem ir ao banheiro.

– 14,3% sofriam com incontinência fecal.