Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Histórias de quem trocou o carro pela bike

Entrevistamos três pessoas que usam a bicicleta como meio de transporte na cidade. Confira a experiência delas e tome sua decisão

Por Redação Saúde é Vital - Atualizado em 22 ago 2018, 16h21 - Publicado em 9 Maio 2016, 12h49

Abandonar o carro e subir na bicicleta em centros urbanos é uma decisão a ser ponderada. Apesar de afastar o sedentarismo, a atitude deixaria a pessoa mais sujeita a atropelamentos e ao contato com poluentes. Diante disso, a revista SAÚDE decidiu investigar se, pensando em bem-estar físico, vale a pena usá-la como transporte na cidade grande.

E sim: pelo visto a bike traz mais vantagens do que riscos para a saúde. Segundo a organização britânica National Cycling Charity, ciclistas vivem dois anos a mais do que não ciclistas. Eles ainda faltam 15% menos no serviço. Pedalar faz bem para os músculos, melhora o equilíbrio, turbina o fôlego e ajuda a controlar o peso. Mais: se você ainda não deu uma chance à magrela por medo, saiba que, de acordo com o relatório assinado pela mesma organização, quanto mais gente pedalando nas ruas, maior a segurança dos ciclistas, dos pedestres e dos motoristas.

Mesmo assim, é até natural ficar um pouco amedrontado em tirar a poeira da bicicleta e colocá-la para dividir espaço com os automóveis. Mas dê uma olhada no vídeo abaixo. Nele, pessoas que já adotam a bike como meio de transporte passam um pouco de sua experiência.

E não deixe de ler a reportagem “Vá de bike”, na edição de abril da revista, para saber como subir na bicicleta com segurança, saúde e conforto.

Publicidade