Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Diabetes gestacional: exercícios impedem que vire diabetes tipo 2

A atividade física é uma ótima maneira de evitar que uma gestação marcada por altos níveis de açúcar no sangue propicie, mais tarde, o diabetes tipo 2.

Por Lígia Vasconcelos (colaboradora) - Atualizado em 26 fev 2019, 17h07 - Publicado em 28 ago 2014, 22h00

O chamado diabetes gestacional, problema que assusta muitas mulheres prestes a virarem mães, eleva a probabilidade de a forma crônica da doença surgir mais pra frente. Mas, segundo uma pesquisa de seis centros internacionais com 4 554 voluntárias, esse risco cai 9% a cada 100 minutos de atividade física incluídos na semana ao longo da gestação. “Além dos exercícios, entram na conta ações rotineiras, como usar as escadas”, esclarece uma das autoras do trabalho, Deirdre Tobias, da Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

Veja como o diabetes gestacional pode ameaçar também a saúde do bebê

Sobrepeso

A tendência é que a criança, desde pequena, acumule gordura no corpo com maior facilidade.

Fígado e coração

Continua após a publicidade

Alguns órgãos crescem além da conta, o que abala o funcionamento deles. Essa hipertrofia chega a comprometer a circulação.

Diabetes

O pâncreas do filho é sobrecarregado, já na barriga, pelo açúcar que trafega no organismo da mãe. E isso patrocinaria o diabetes infantil.

Parto prematuro

Continua após a publicidade

A condição faz o bebê crescer demais no útero. Isso aumenta o risco de um nascimento antes da hora.

A TV é um sinal!

Gestantes que passam tempo demais sentadas em frente à telinha apresentam maior predisposição ao diabetes tipo 2, segundo o estudo capitaneado por Harvard. É que o hábito as afasta dos exercícios e ainda está associado a uma alimentação desregrada.

Publicidade