Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ao leitor: dieta ou exercício?

Na nova edição de VEJA SAÚDE, investigamos qual das estratégias é mais determinante para emagrecer. Além disso, trazemos projeções sobre a pandemia em 2021

Por Diogo Sponchiato 15 jan 2021, 14h23

Viramos o ano sem poder virar a página da Covid-19. Nos resta encarar a pandemia que não terminou. O aumento no número de casos e internações no fim de 2020 foi um amargo lembrete de que não podemos poupar esforços contra o coronavírus. Dilemas nos foram impostos desde as festas e o início do recesso e das férias escolares — estranho falar em férias, não? Como ficar longe de tanta gente que amamos? Pela saúde de todos e o bem-estar da nação, tivemos que permanecer (e celebrar?) mais reclusos e solitários.

Outros dilemas se avizinham em 2021. Quando começa a vacinação? Haverá vacina suficiente? Precisaremos de quarentenas? Teremos um remédio eficaz contra o vírus? Algumas certezas também. Devemos continuar de máscara, álcool em gel em punho e mantendo distância uns dos outros por aí — mesmo com o imunizante na área.

Outra certeza angustiante: autoridades e boa parte da sociedade brasileira ainda deixam a desejar no enfrentamento da Covid-19. Revoltante! Pois são projeções e ponderações sobre a pandemia, baseadas no parecer de especialistas e pesquisas, que você encontra na reportagem da jornalista Chloé Pinheiro.

  • Dilemas também marcam as discussões legais e médicas sobre o uso terapêutico da cannabis (a popular maconha). Nada a ver com fumar baseado para ficar bem. Aqui a ideia é lançar mão de remédios à base de compostos da planta com o objetivo de amenizar dores, convulsões e outros sintomas de uma porção de doenças. E tem muita ciência por trás, como mostra a matéria do nosso colaborador carioca André Bernardo.

    Outro dilema atemporal revisita nossos lares no início do ano: a promessa de perder peso e ganhar saúde. Fato: mais da metade da nossa população está acima do peso. Longe de ser só uma preocupação estética, a gordura de sobra alimenta problemas no curto e no longo prazo, no corpo e na mente. Mais do que legítimo e necessário pensar em soluções factíveis e sustentáveis para enxugar os quilos extras.

    A provocação e a investigação que propomos, então, é: dieta ou exercício, no que focar neste novo normal? A resposta não é simples (e pode até variar caso a caso), mas é capaz de suscitar reflexões, mudanças de hábito e cumprimento de promessas — acompanhe essa história com a editora Thaís Manarini na reportagem de capa. Dilemas sempre vão existir. Que a gente aprenda com a ciência, tenha bom senso e, mais do que nunca, exerça cidadania para contorná-los.

    Arte premiada

    Costuma-se dizer que o sucesso de uma revista depende do casamento entre a arte e o texto, a imagem e a palavra. A relação não pode desandar, porque o bom design informa. VEJA SAÚDE mantém a tradição de levar essa filosofia ao pé da letra, trabalho sob a batuta da editora de arte Letícia Raposo, com seu time de designers, ilustradores e fotógrafos. E acaba de ser reconhecida internacionalmente por isso: somos a única revista brasileira a levar medalha no prêmio ÑH 2020, realizado pelo braço espanhol da Society for News Design. Faturamos um bronze com a matéria A Ciência da Sopa, de agosto de 2020, concebida pela Letícia, escrita pela Regina Célia Pereira e fotografada pelo Tomás Arthuzzi. É uma obra de arte!

    Continua após a publicidade
    Publicidade