saudeLOGO Created with Sketch.

Qual a idade para abandonar a direção do carro?

Estudo mostra que nem sempre identificamos os sinais que cobram a aposentadoria ao volante

Se descontarmos as doenças, os acidentes de trânsito são a principal causa de morte entre idosos no Brasil. Com o avançar dos anos, os reflexos ficam mais lentos e, nesse contexto, mudar de pista pode virar tarefa perigosa.

“Não há uma regra para decidir o momento de parar. É preciso calcular o impacto da perda de coordenação e da noção de espaço na prática”, diz a geriatra Elisabeth Rosa Pelaggi, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Leia também: Trocar carro por bike ajuda a perder peso

A médica avaliou, por meio de questionários, paulistanos mais velhos que ainda se mantêm na ativa na direção e descobriu que a maioria dos homens não relaciona limitações motoras e visuais à necessidade de abandonar o volante. Aliás, eles só parariam de pilotar  por recomendação médica. Por outro lado, mais da metade das mulheres abriria mão de dirigir se identificasse restrições.

Pendurar de vez as chaves do carro é um processo doloroso para muita gente — entre outras coisas, por cercear a locomoção e a liberdade. Nessa etapa, o conforto dos familiares é bastante positivo. Fora que eles minimizam a perda de autonomia
ao dar caronas.

Transportes alternativos

Ônibus
Passe livre e assentos preferenciais são vantagens. Só cuidado com freadas bruscas, que podem causar quedas.

Trem e metrô
Eles vêm com os mesmos benefícios do ônibus. E também pedem atenção com brecadas e superlotação.

Táxi ou uber
É uma solução confortável, porém mais cara. Se o orçamento está limitado, o jeito é se planejar para utilizar vez ou outra.

Bicicleta
Pedalar faz bem para o corpo em qualquer idade. Contudo, busque liberação do doutor antes de adotar uma bike.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Carlos Pereira

    Esse processo não precisa ser impactante, salvo em casos de doenças. Com o decorrer da idade o corpo vai impondo limites, e esses tem que ser respeitados. Deixamos aos poucos a direção, primeiro, não faremos mais viagens longas, depois deixaremos de dirigir a noite e continuamos nesse depego, passando a andar pelo bairro onde moramos e tudo conhecemos, até o ponto da parada total. Nessa jornada de desapego vamos introduzindo hábitos de transportes de coletivos, caminhadas a padaria, jornaleiro, supermercados para compras pequenas e assim não sentiremos tanto a separação.

    Curtir