saudeLOGO Created with Sketch.

O mapa da dor crônica no Brasil

Saiba em quais regiões do país as pessoas mais sofrem com desconfortos intensos e persistentes

Um dos destaques do 4º Congresso da Sociedade Brasileira de Médicos Intervencionistas em Dor (Sobramid), que acontece este fim de semana em Campinas (SP), será a apresentação do primeiro estudo sobre a prevalência da dor crônica entre os brasileiros. Conduzido pelo IBGE com apoio da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor, o trabalho foi feito ao longo de um ano (2015-2016) — 919 pessoas de diversos estados foram entrevistadas.

Nas três primeiras colocações do ranking das regiões com mais queixas estão Sul (42%), Sudeste (38%) e Norte (36%). Em seguida, aparecem Nordeste (28%) e Centro-oeste (24%). “Dores de cabeça e nas costas foram as mais citadas pelos participantes”, diz o anestesiologista Paulo Renato Barreiros da Fonseca, um dos autores da pesquisa.

Veja também

Também foi solicitado que os respondentes avaliassem, em uma escala de um a dez, a intensidade do desconforto que sentem. Aí as posições mudaram: no pódio, ficam Norte (6,9), Nordeste (6,7) e, empatados na terceira colocação, Sul e Sudeste (6,5). O Centro-oeste fecha a lista (6,0). “Uma dor acima de seis é moderada e já interfere negativamente nas atividades diárias”, destaca o especialista.

De modo geral, 37% dos entrevistados afirmaram que convivem com um incômodo há pelo menos seis meses consecutivos – o dobro do tempo necessário para que o quadro seja considerado crônico. Ao todo, 42% dos indivíduos que responderam ao questionário disseram sofrer com algum tipo dor.

“Se a causa de base não for tratada logo e de maneira adequada, o risco de o sintoma se tornar permanente aumenta”, alerta Fonseca. O tratamento oferecido nesses casos é variado e multidisciplinar. Ou seja, envolve profissionais de diferentes áreas, trabalhando em conjunto para garantir mais qualidade de vida.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s