família

Hiperatividade pode estar relacionada à má qualidade do sono

Estudo da universidade americana de Yeshiva aponta que problemas respiratórios que prejudicam o sono podem estar por trás de alterações emocionais por Regina Célia Pereira | ilustração Pedro Hamdan

Você já atentou se o seu filho ronca enquanto dorme? Saiba que esse sinal denuncia uma obstrução à passagem do ar, que pode afetar o comportamento do pequeno. O alerta vem da Universidade Yeshiva, nos Estados Unidos. Alguns de seus estudiosos analisaram informações de mais de 11 mil crianças por meio de questionários respondidos pelos pais durante seis anos e concluíram: entre aqueles que dormiam mal por causa de problemas respiratórios, havia maior incidência de alterações emocionais, como a hiperatividade e a agressividade. A pediatra Márcia Hallinan, presidente do Departamento de Medicina do Sono da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), explica que a dificuldade na respiração pode fragmentar o descanso noturno. "Ele deixa de ser reparador", diz. Sua colega Miriam Farias Silveira, presidente do Departamento de Saúde Mental da SPSP, acrescenta: "Além de a criança ficar cansada no dia seguinte, haverá um desgaste a longo prazo, que acabará refletindo no comportamento".

 

Problemas respiratórios

Uma lista grande de encrencas interfere na passagem do ar e interrompe o sono. Há desde alergias que provocam a rinite até o ronco e a apneia. "Essa dupla pode ser consequência do tamanho aumentado de estruturas como as amígdalas e a adenoide", assinala Márcia Hallinan. O melhor é procurar tratamento médico quanto antes se notar qualquer barulho à noite.

 

Hiperatividade

Muitas vezes, esse transtorno de comportamento não é diagnosticado corretamente, o que pode levar ao uso inadequado de medicações. Quando a criança não consegue se manter concentrada nas atividades e desvia o foco por qualquer motivo, ela pode precisar de tratamento. "Mas a conduta só deverá ser definida após uma criteriosa análise", frisa Miriam Silveira.

 

Para ter sonhos angelicais

Algumas medidas prosaicas colaboram para uma boa noite de sono. Dar um chega pra lá no pó e evitar cortinas e tapetes no quarto ajuda os pequenos alérgicos. Cuidar da roupa de cama, que pode ser trocada duas vezes por semana, também é de grande valia. Deixar o ambiente sempre arejado e observar se o pijama da criança está adequado à temperatura são outras atitudes bem-vindas.



dieta dos pontos


sinta seu coração


receitas saudáveis





Rede MdeMulher
Publicidade