corpo

Escreva e emagreça!

Seus maiores aliados para perder peso podem ser a caneta, o papel ou, quem sabe, o email Por Lúcia Helena de Oliveira

Novas pesquisas e um bestseller americano que acaba de ser lançado no Brasil mostram que muitas pessoas conseguem ótimos resultados na batalha contra os quilos extras com uma medida bem simples: adotando o hábito de escrever todos os dias. Escrever o quê? Bem, aí as estratégias variam. "No fundo, o que todas elas fazem é dar uma chance para o indivíduo refletir sobre o que come", diz Brian Wansink, diretor do Food and Brand Lab da Universidade Cornell, nos Estados Unidos. "Há anos investigo o que leva as pessoas a comer por impulso, sem pensar. Se alguém consegue adquirir a disciplina de escrever algumas linhas sobre seus sentimentos antes de cair de boca em um doce, por exemplo, sem dúvida ganhará um tempo precioso para refletir e talvez até desista de sabotar a dieta", diz ele a esta seção do site.


Aqui, SAÚDE reúne três caminhos que podem despertar o escritor que existe em você , baseados em pesquisas e na experiência de sucesso de leitores do livro Escreva e Emagreça, da americana Julia Cameron, publicado aqui pela Fontanar. A autora, na verdade, há mais de 25 anos se dedica a dar aulas de criatividade para artistas e redatores em Nova York. Só que, para surpresa geral, as turmas sempre saíam mais esbeltas dos cursos. Segundo Julia, "foi aí que descobri que a chave para emagrecer é conseguir se expressar e jogar para fora frustrações e pensamentos negativos. "No papel, é claro. É do seu livro que vem a primeira das três sugestões a seguir."

1. Monte uma lista de alimentos especiais
Não vale incluir qualquer comida. E, por favor, sinceridade é fundamental. Ou seja, não procure escrever o nome de alguma coisa "nutritiva e gostosa", se no ranking de suas predileções ela perde para outra, digamos, menos saudável mas alucinante para o seu paladar. Para entrar nesse seletíssimo rol, tem de ser algo realmente irresistível. Julia Cameron sugere que você se limite a escrever cinco itens. Os cinco primeiros colocados no coração e ponto. Em seguida, releia tudo e procure pensar se dá para se permitir alguns desses alimentos de vez em quando em uma dieta saudável e como isso aconteceria. Por exemplo: se você ama chocolate, pode valer muito a pena assumir essa paixão e fazer uma refeição bem leve para se presentear, depois, com um bombom, em vez de se negar esse prazer.

2. Faça um diário
Segundo um estudo do Instituto Kaiser Permanente, nos Estados Unidos, também ajuda à beça anotar em uma folha de caderno como foi o seu dia, sem omitir, é claro, aquilo que você comeu e qual foi o tempo dedicado à atividade física. Os pesquisadores acompanharam nada menos do que 1 700 pessoas, todas gorduchas, ao longo de cinco meses. Metade delas ganhou um diário e uma caneta. A outra metade ficou livre da missão de registrar o cotidiano no papel.

Todas, porém, foram orientadas a seguir uma dieta com 500 calorias a menos do que o padrão e a fazer pelo menos meia hora de ginástica por dia. No final do período da experiência, os participantes que escreveram linhas e mais linhas sobre hábitos alimentares e rotina de exercícios perderam, em média, 8 quilos. Já os integrantes do outro time só viu o ponteiro da balança baixar cerca de 4 quilos. Ou seja, quem escreveu perdeu o dobro de peso, ao pé da letra.


Para os pesquisadores, a razão é óbvia. Ao registrar no texto que o plano de emagrecimento foi seguido corretamente ao longo de 24 horas, você se sente muito mais motivado a repetir a façanha no dia seguinte. De acordo com os cientistas, escrever é ótimo até mesmo quando o sujeito derrapa na dieta e belisca aquele doce "proibido", por exemplo. A experiência de assumir a pisada na bola seria importante para evitar novos tropeços, pensam os cientistas.


3. Mande um email

A dica é de cientistas de outra universidade americana, a Cornell, preocupados porque, em seu país, 75% das pessoas que trabalham fora de casa têm o hábito de lanchar, ou melhor, beliscar tudo o quanto é guloseima na própria mesa do escritório. Essa mania, segundo eles, pode ser quebrada se o indivíduo, a cada vez que for levar um lanche à boca, disparar uma mensagem curta e grossa contando que pretende comer e o quê. Pode ser para o email de um amigo de confiança ou, melhor ainda, para si próprio, usando o seu endereço eletrônico pessoal, por exemplo. O importante é dar esse tempinho de digitar a mensagem. Afinal, bastam 15 segundos de pausa, dizem os neurocientistas da Universidade Cornell, para que o comer deixe de ser um ato inconsciente e compulsivo.



dieta dos pontos


sinta seu coração


receitas saudáveis





Rede MdeMulher
Publicidade