corpo

Acabe com unha encravada, bolhas e calos. Assim você pisa direito e facilita o retorno do sangue para o coração

O que pega no pé
A tarefa é das mais árduas: sustentar todo o peso do corpo. Se ainda por cima o calçado for apertado, surgem unhas encravadas, bolhas e calos um verdadeiro castigo a cada passo
por CÉSAR KURT design GIOVANNI TINTI

Unhas encravadas
Certas características anatômicas contribuem para que aquela pontinha, ao crescer, penetre na carne, ferindo-a. Que o diga quem tem dedos gordos a ponto de abraçar a unha ou a apresenta com uma hipercurvatura. Mas os que teimam em pressionar os dedos em um sapato de formato afunilado ou têm o azar de dar uma topada durante a corrida ou o futebol também podem sofrer esse suplício (saiba mais). Prefira calçados de bico arredondado e mantenha as unhas retas, não muito curtas, ensina Jane Tomimori, dermatologista da Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp. A micose, causada por fungos, também leva à encrenca. Feito o estrago, o médico remove o pedaço da unha que entrou fundo e prescreve antibiótico e antiinflamatório.

Bolhas
Elas são causadas por atritos repetidos aos quais os pés não estão acostumados. Outra vez, a culpa pode ser de um sapato novo, de uma prática esportiva que force uma mesma região ou até de uma pisada errada em razão de um machucado como unha encravada ela de novo. Para prevenir as bolhas, use calçados confortáveis. Mas atenção: é proibido furá-las. Romper a pele expõe a região a bactérias, o que pode causar infecções graves, adverte Jorge Corrêa Ramos, presidente da Associação Brasileira de Podólogos, de São Paulo. Esse procedimento só deve ser feito por um especialista e, mesmo assim, nos casos de muita dor. Então, se uma bolha surgir, procure deixar os pés arejados. Assim ela acaba murchando por si só.

Calos
Pode parecer estranho, mas eles surgem para proteger de uma agressão, interna ou externa. Quem fica dias pisando torto por causa de um ferimento força a tal ponto determinado osso que ele mesmo dá origem à chateação. Uma chuteira apertada também põe pressão na sola do pé. E aí a pele fica mais espessa para evitar um machucado. Os calos funcionam como um escudo para amenizar o choque, afirma Jayme de Oliveira Filho, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, de São Paulo. O tratamento consiste em usar tênis confortáveis e substâncias que afinam a pele, como os hidratantes à base de uréia. Nem pense em raspar a calosidade lixas ferem o local. A cirurgia só costuma ser indicada para remover a dolorosa bolota entre os dedos.

Os pés muitas vezes são chutados a segundo plano, como se não fossem importantes para a saúde. Um grande erro. Uma pisada de mau jeito prejudica o sistema locomotor, causando um gasto a mais de energia e sobrecarregando as articulações. Isso, claro, traz cansaço, mas não é tudo. Os pés acionam a circulação de retorno. Se você não pisa direito, a volta de sangue venoso para o coração se torna menos eficiente, assegura Álvaro Caruso, podólogo que tem clínica em Santos, no litoral paulista. Até por causa disso, não se deve menosprezar uma dor ou mesmo um incômodo lá embaixo. Um calo só para citar um exemplo pode alterar todo o funcionamento mecânico do corpo. O centro de gravidade muda e aí, não raro, os problemas de coluna ficam até mais graves, diz Jorge Corrêa Ramos. Quem é diabético precisa tomar cuidados extras para evitar sérias complicações



dieta dos pontos


sinta seu coração


receitas saudáveis





Rede MdeMulher
Publicidade