corpo

Maquiagem: não use nada vencido nem empreste produtos

Olha o perigo na maquiagem
Que atire o primeiro rímel a mulher que não tem no seu nécessaire um cosmético vencido. E isso, acredite, é um verdadeiro atentado à saúde
por Thais Szegö | design Luciana Steckel | fotos Eduardo Svezia

A data de validade estampada no rótulo do cosmético indica que já passou da hora de jogá-lo no lixo, sem dó nem piedade. Mas você passa por cima disso. Ou por nem sequer notar que o prazo já se foi ou por puro descaso mesmo diz a si mesma, diante do espelho, que aquela sombra custou os olhos da cara, que a cor do batom vencido é linda e que ainda resta quase metade daquela base. Errado, erradíssimo.

Uma pesquisa realizada por especialistas do Colégio de Optometristas da Grã-Bretanha com 2,5 mil britânicas acima de 16 anos constatou que nove entre dez mulheres usam maquiagem fora da validade. E nesse ponto os especialistas daqui acham que as brasileiras não são nada diferentes das inglesas.

O (mau) costume é arriscado. O contato do produto com ar, pele e mucosas favorece sua contaminação por bactérias e fungos, alerta a dermatologista Dóris Hexsel, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. É por isso que todas as fórmulas contêm substâncias conservantes, justifica o farmacêutico e especialista em tecnologia de cosméticos Emiro Khury, da Associação Brasileira de Cosmetologia.

Mas a quantidade desses ingredientes só garante a integridade do produto até um certo limite de tempo. Ou seja, depois disso o caminho está livre para os microorganismos fazerem a festa no batom, no rímel, na base. O resultado são alergias e infecções, como o sapinho e a conjuntivite, alerta a dermatologista Patrícia Rittes, de São Paulo. Se houver lesão na pele, como uma espinha, o problema provocado por um cosmético vencido pode ser ainda mais grave.

 



dieta dos pontos


sinta seu coração


receitas saudáveis





Rede MdeMulher
Publicidade