MEDICINA Mais de medicina >>

Estatinas: remédios para o coração

por Fábio de Oliveira | design Giovanni Tinti | ilustrações Nik

MEDICAMENTOS
Betabloqueadores, estatinas... Conheça os remédios que preservam a saúde cardíaca:

PRÓS
Um dos estudos apresentados na recente reunião do American College of Cardiology e publicado no periódico Journal of the American Medical Association mostra que uma classe de estatina é capaz de reduzir a progressão do estreitamento arterial, mas não reverte a aterosclerose, a formação de placas de gordura nos vasos. Os betabloqueadores, por outro lado, barram o efeito de substâncias que fazem o músculo cardíaco trabalhar em demasia. Por fim, o ácido acetilsalicílico afasta a ameaça de formação de coágulos.

CONTRAS
O grande porém dessa saída terapêutica, de acordo com os médicos ouvidos pela SAÚDE!, é o que, no jargão do pessoal de jaleco, se convencionou chamar de falta de aderência. Ou seja, a indisciplina do cardíaco para tomar todos os remédios que lhe são receitados. "Existem também os efeitos colaterais da medicação, como gastrite, úlcera, alterações intestinais, hipotensão e impotência. Tudo isso leva o paciente a desistir de seguir todas as recomendações", lamenta Luiz Francisco Cardoso.

UM POUCO DE HISTÓRIA
Muita gente deveria agradecer de coração à dupla de médicos americanos Michael Brown e Joseph L. Goldstein. Os dois ganharam o Prêmio Nobel de Fisiologia em 1985 pela descoberta dos mecanismos que regulam a síntese de colesterol no organismo. "Graças às pesquisas de Brown e Goldstein foi possível desenvolver medicamentos como as estatinas, que reduzem o colesterol ruim e, de quebra, a incidência de infartos", diz Eulógio Martinez.

 
 
Rede MdeMulher
Publicidade
logo abril Copyright © Editora Abril S.A. Todos os direitos reservados. All rights reserved